logo
Catarine Martins Sobre Mim
O Le Fashionaire é um destino inspirador onde partilho o meu estilo e a sua constante evolução, os meus segredos de beleza e tudo aquilo que me inspira desde sítios a livros e pessoas. O foco está na partilha de conteúdo atemporal e de alta qualidade, mantendo-me sempre fiel a mim mesma.
About       Contact  

Vamos lá falar da publicidade nos blogues

Le Fashionaire Vamos lá falar da publicidade nos blogues camisa linho branca bordados zara calcas ganga zara sandalias camel camurca stradivarius colares dourados moeda mango brincos argolas douradas 2770 PT 805x1222

Publicidade nos blogues. Se há tema controverso é este, da publicidade nos blogues. E, estando com um pé em cada uma das posições – a de blogger e a de leitora – assumo que este é um assunto mais cinzento do que branco ou preto.

 

Mas, comecemos pelo início. Enquanto blogger, 97% do conteúdo que partilho nas minhas redes não é patrocinado. Ou seja, compro as roupas, os produtos, o material fotográfico necessário, os livros, enfim. Praticamente tudo o que mostro. Consequentemente, tudo isso, aliado ao tempo que invariavelmente se gasta (mas não se perde), a criar conteúdo – às vezes fins de semana inteiros – tem um valor. Valor esse a que qualquer leitor deste blogue acede gratuitamente. E o mesmo acontece no instagram.

E, se é certo que a maior parte de nós faz isto porque realmente gosta (acreditem, manter um blogue e uma conta de Instagram consistente dá muito trabalho), há pessoas que viram nisto apenas uma  oportunidade de se darem bem. E de ganhar uns trocos.

 

Contudo, é preciso perceber que quando uma marca que gostamos nos aborda e nos propõe uma parceria é óbvio que vamos aceitar. Porque faríamos publicidade daquele produto gratuitamente, por isso continua a fazer sentido fazê-la estando a ser pagas para tal. E, se isto for o nosso trabalho a tempo inteiro, é claro que vamos cobrar bem por isso e que, quantas mais marcas e produtos de que gostamos mesmo se queiram aliar a nós, melhor. O importante, parece-me, é que seja orgânico e não forçado apenas para ganhar dinheiro de forma crua.

Porque queira-se ou não, reconheça-se ou não, a part-time para quase todas e a full time para algumas isto é um trabalho. E, portanto, não há mal nenhum em ganharmos dinheiro com isso, certo?

A título de exemplo, aconteceu-me várias vezes comprar produtos da L’Oreal que adorei e, posteriormente, a marca me propor uma parceria. Iria recusar? Claro que não, uso mesmo os produtos no meu dia a dia. E, a marca reconhecer-me valor é um elogio ao trabalho árduo que tenho com o blogue. Porque queira-se ou não, reconheça-se ou não, a part-time para quase todas e a full time para algumas isto é um trabalho. E, portanto, não há mal nenhum em ganharmos dinheiro com isso, certo?

 

E aqui é que está a grande diferença: há quem queira apenas ganhar dinheiro e, por isso,  aceita tudo o que é publicidade, mesmo que seja de marcas concorrentes – o que, convenhamos, é uma opção tão legítima como outra qualquer – e há quem veja a confiança dos leitores como um tesouro que não se pode defraudar. Por uma questão de ética e acima de tudo por uma questão de honestidade.

 

Acredito, mesmo, que não há nada pior que destruir a confiança que as pessoas que nos seguem depositam em nós diariamente mas, também compreendo que para algumas miúdas isto é apenas um “passatempo” e quanto mais dinheiro ganharem melhor. Afinal, amanhã o mais provável é já não estarem por aqui.

 

É claro que, quando estamos do lado do leitor, nos sentimos defraudados quando, na mesma semana, alguém faz publicidade a 3 champôs diferentes. Não é que uma pessoa não possa experimentar coisas novas – admito que sou a pessoa que está sempre a experimentar novos cosméticos – mas, pelo menos durante uns meses uma pessoa usa o mesmo. E, a meu ver, é essa artificialidade e vontade cega de fazer dinheiro que lixa isto tudo.

 

Mas, convenhamos, a culpa também é das marcas: já trabalhei com marcas muito profissionais mas também já recusei muita coisa de que até gosto porque, simplesmente, me senti como mais uma. E, quando uma marca vê uma blogger ou instagrammer (desculpem-me mas odeio o termo influencer) como apenas mais uma para fazer número e espalhar a palavra, isso demonstra que, quem está por detrás, percebe muito pouco sobre marketing de influência.

Assim, há de tudo para todos. E, a publicidade não tem mal algum se fizer sentido, se se enquadrar e se for algo com que quem está deste lado se identifique realmente. Pelo menos, é esta a minha visão. E vocês, o que acham?

Le Fashionaire Vamos lá falar da publicidade nos blogues camisa linho branca bordados zara calcas ganga zara sandalias camel camurca stradivarius mala verga rafia toino abel 2710 PT 805x1009
Le Fashionaire Vamos lá falar da publicidade nos blogues camisa linho branca bordados zara calcas ganga zara colares dourados moeda mango brincos argolas douradas mala verga rafia toino abel 2729 PT 805x1142
Le Fashionaire Vamos lá falar da publicidade nos blogues camisa linho branca bordados zara calcas ganga zara sandalias camel camurca stradivarius colares dourados moeda mango mala verga rafia toino abel 2740 PT 805x1004
Le Fashionaire Vamos lá falar da publicidade nos blogues camisa linho branca bordados zara calcas ganga zara sandalias camel camurca stradivarius brincos argolas douradas mala verga rafia toino abel 2761 PT 805x1240
Le Fashionaire Vamos lá falar da publicidade nos blogues camisa linho branca bordados zara calcas ganga zara sandalias camel camurca stradivarius colares dourados moeda mango mala verga rafia toino abel 2767 PT 805x1195
Le Fashionaire Vamos lá falar da publicidade nos blogues camisa linho branca bordados zara calcas ganga zara sandalias camel camurca stradivarius mala verga rafia toino abel 2753 PT 805x1042
Camisa: Zara
Calças: Zara
Sandálias: Stradivarius
Mala: Toino Abel
Colar: Mango
Brincos: Mango
1 Comment
  • 2018-07-17

    Olá. Tal como você sou blogger por gosto e não por profissão. Por isso entendo o que diz apesar de falar de temas muito diferentes dos seus. Esta questão de ser paga ou não, faria sentido se a marcas obrigassem a quem promove, dizer que é uma parceria remunerada. Ninguém ficará chateado e ninguém ficaria defraudado. O que acontece é que este negócio do on-line ainda é muito pouco controlado. Quem beneficia todos menos os seguidores em em último o estado. Em qualquer país fora deste qq pessoa que é paga tem de informar que o é ou dizer #ads. Como sabe só muitas poucas vezes vemos isto por aqui. 😐 Depois prejudica tudo e todos.
    Um beijinho e continue com o seu belo trabalho.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Ao continuar a usar esta página estará a consentir o uso de cookies. mais informação

O uso de cookies nesta página está autorizado para permitir-lhe a melhor experiência de utilização possível. Se continuar a usar este website sem mudar as definições de cookies ou caso clique explicitamente em "Aceitar" na janela abaixo, estará a consentir a sua utilização.

Fechar